A Ducati volta a vencer em Pikes Peak

A Ducati volta a vencer em Pikes Peak

O lendário piloto Ducati Carlin Dunne conduziu a equipa Spider Grips Ducati Pikes Peak à vitória e reclamou a coroa de Rei da Montanha na edição deste ano do Pikes Peak International Hill Climb (PPIHC). Dunne cumpriu a “Corrida até às Nuvens” com a marca de 9m59,102s.
Esta é a quarta vitória de Dunne em Pikes Peak.

“Conseguimos. Conquistámos o pódio”, disse Dunne, que ficou famoso ao tornar-se, em 2012, no primeiro motociclista de sempre ao cumprir em menos de dez minutos o percurso de 19,9 km que sobe até aos 1440 metros de altitude em Pikes Peak, no Colorado. “A Multistrada 1260 Pikes Peak provou ser tão espantosa como nós esperávamos. Comportou-se irrepreensivelmente, dando-me tudo o que eu precisava para subir a montanha. O Pikes Peak nunca é uma corrida fácil, mas a meteorologia colaborou e conseguimos a vitória para a Ducati.”
Esta é a sétima vitória da Ducati na montanha desde a estreia da marca em 2008. A Ducati e Dunne mantiveram o recorde absoluto da prova desde 2012 até 2017, ano em que a Ducati não tomou parte oficialmente na competição. A vitória de Dunne em 2012 havia sido conseguida na inovadora Ducati Multistrada 1200 S.

Este ano, Carlin Dunne assegurou a vitória no novo modelo da Multistrada 1260 Pikes Peak. A nova Multistrada 1260 Pikes Peak demonstrou a versatilidade do novo motor Ducati Testastretta DVT de 1262 cc, que disponibiliza mais 18% de binário em médias rotações. Esta moto recebeu também um chassis redesenhado para uma superior estabilidade.

A completar a equipa Ducati este ano estava o seu novo membro Codie Vashholtz, que terminou em 3º lugar com o tempo de 10m12,703s. Vashholtz é natural do Colorado e vem de uma família de campeões de Pikes Peak, tendo ele mesmo já assegurado algumas vitórias.

Este ano, para a 96ª edição da “Race to the Clouds”, a Ducati fez uma parceria com a Shell Advance, Brembo, Pirelli, Termignoni, Spider Grips, Ducati by Rizoma, Race Tech, Revl e Racing Cowboys.