A ciência da velocidade

Panigale V4 Panigale V4 S
Potência
214 cv (157.5 kW) i 214 cv i
Binário
124 Nm i 124 Nm i
Segurança e Técnica
Cornering ABS EVO, DTC EVO 3, DWC EVO Cornering ABS EVO, DTC EVO 3, DWC EVO
Preço
24.545 € i 29.495 € i

Ano após ano, a Panigale V4 é reconhecida como a mais rápida e excitante em pista, tanto para os amadores como para os pilotos profissionais.
.
Para 2021, os modelos Panigale V4 e V4 S passam a cumprir a norma Euro 5, mantendo os seus níveis de potência máxima e binário inalterados. Para cumprir com os novos padrões europeus de emissões poluentes, vários refinamentos foram feitos na linha de escape do Desmosedici Stradale e na calibragem do motor.
.
O pacote de eletrónica que equipa a Panigale V4 também evolui e inclui agora a mais recente geração do Ducati Traction Control, que é ainda mais preditivo: o DTC EVO 3, com uma estratégia derivada da Ducati Corse. Graças à contínua monitorização da aceleração angular da cambota e da velocidade da roda traseira, o sistema previne o deslizamento da roda traseira a meio da curva, quando se está no ângulo máximo de inclinação e se reabre o acelerador. Isto traduz-se num comportamento mais neutral da moto à saída das curvas, dando ao piloto um melhor ‘feeling’.
.
A estratégia dos Riding Modes é também nova; especificamente, o Riding Mode Race foi dividido em dois mapas que agora podem ser livremente comparados em parâmetros individuais, permitindo ao piloto comparar duas configurações diferentes para definir o melhor set-up baseado na pista e estilo de pilotagem.
.
Os modelos Panigale V4 e Panigale V4 S estão também equipados com as novas bombas de travão e embraiagem de sangramento automático, derivadas das que foram utilizadas pela primeira vez na Superleggera V4. O corpo das novas bombas foi desenhado com uma configuração que permite um sangramento “natural”, eliminando assim a necessidade de intervir no sistema em caso de ar presente no circuito. As novas bombas são também reconhecíveis pelos elegantes reservatórios de fluido de travão e embraiagem em plástico com uma elegante cor fumada.
.
Entre as características adicionadas à moto para 2021, está a aleta de proteção de corrente, uma importante precaução de segurança que permite evitar contactos perigosos com a corrente a cremalheira em caso de se escorregar. Para além disto, para aqueles que usam a moto todo o ano, existe agora preparação para punhos aquecidos, enquanto que a chave de ignição tem uma nova e mais moderna pega.

  • Design e aerodinâmica
  • Motor
  • Ciclística
  • Eletrónica

Pacote aerodinâmico Ducati Corse

Desenvolvido em conjunto pela Ducati Corse e pelo Centro Stile Ducati, o pacote aerodinâmico da Panigale V4 espelha o da Panigale V4 R. O resultado são carenagens que, no verdadeiro estilo Ducati, vão plenamente ao encontro dos requisitos Ducati Superbike oficiais.

Tal como no MotoGP, o desenvolvimento aerodinâmico envolveu uma série de estudos preliminares CFD (Computational Fluid Dynamics), seguidos da otimização das formas e de um modelo à escala real em túnel de vento.

O novo para-brisas – maior e com um ângulo mais pronunciado – garante uma maior proteção aerodinâmica aos pilotos, em especial no capacete e zona dos ombros. Este trabalha em consonância com uma nova carenagem frontal que é mais alta e mais larga (+15 mm de cada lado) na zona que protege os braços, reduzindo as perdas aerodinâmicas resultantes da exposição dos ombros e braços nas retas.

As carenagens laterais foram alargadas de forma considerável (+38 mm de cada lado) para reduzir o impacto da deslocação do ar no piloto e aumentar a eficiência da penetração aerodinâmica.

Nos lados, as estilizadas condutas extratoras de ar da Panigale V4 foram substituídas por outras mais eficientes, que aumentam a velocidade da passagem do ar pelos radiadores de água e óleo em 6% e 16%, respetivamente.

Os apêndices aerodinâmicos são baseados nos da GP16, desenhados antes da regulamentação ter levado a restrições no seu formato. Em consequência, os apêndices aerodinâmicos da Panigale V4 são ainda mais eficientes que aqueles atualmente empregues em MotoGP.

Alterações para performances de topo

Os modelos Panigale V4 e Panigale V4 S, para MY21, passam a cumprir as normas Euro 5, mantendo os níveis de potência e binário inalterados. Para corresponder aos novos standards europeus acerca de emissões poluentes, vários refinamentos foram feitos à linha de escape do Desmosedici Stradale e à calibragem do motor.
O silenciador, embora intocado de um ponto de vista estético, usa maiores catalisadores (+10 mm de comprimento) e uma nova tecnologia de impregnação de metais nobres, essencial para maximizar a capacidade de converter gases poluentes.
Comprimentos e dimensões dos coletores primários de escape na bancada traseira foram otimizados para minimizar o “light off” do catalisador, ao mesmo tempo que mantinha a performance do motor inalterada. Comparados com os modelos Euro 4, os coletores da bancada traseira foram encurtados em 100 mm e reduzidos em diâmetro, passando de 42 mm para 38 mm. Os novos componentes permitiram a introdução de um escudo térmico traseiro integrado no corpo da moto.
Sempre com o objetivo de conter as emissões, a introdução de 4 sondas lambda, 1 por cada cilindro, permitiu um controlo mais apurado da quantidade de combustível injetada.
Para além das intervenções descritas acima, uma diferente estratégia para o Variable Intake System (VIS), Sistema de Admissão Variável, foi adicionada, controlando a elevação das trompetas de admissão.

Novo quadro Front Frame

O quadro Front Frame é o mesmo que equipa a V4 R, diferindo ligeiramente nas zonas laterais mais leves e maquinadas; estas asseguram a obtenção dos objetivos de rigidez estabelecidos pela Ducati Corse para o Campeonato Mundial de SBK e reduzem o peso ainda mais.

A Panigale V4 está equipada com uma forquilha Showa Big Piston Fork (BPF) com bainhas de 43 mm, totalmente regulável na compressão, extensão e pré-carga da mola. Os corpos da forquilha albergam bainhas cromadas com os suportes para as pinças radiais Brembo. O amortecedor de direção Sachs completa o pacote dianteiro. Atrás encontramos um amortecedor Sachs totalmente regulável, com um dos lados fixo ao motor Desmosedici Stradale através de um suporte em alumínio forjado.

A Panigale V4 S, por seu lado, equipada com uma forquilha Öhlins NIX-30 e amortecedor traseiro Öhlins TTX36, bem como um amortecedor de direção Öhlins. Nesta versão, suspensões e amortecedor de direção são controlados pela segunda geração do sistema Öhlins Smart EC 2.0, que, entre outras coisas, conta com a nova interface OBTi (Objective Based Tuning Interface).

Controlos de última geração

A gama Panigale V4 e Panigale V4 S MY21 está equipada com a mais recente evolução do Ducati Traction Control, caracterizada por uma estratégia refinada, derivada da Ducati Corse, que intervém na fase de reabertura do acelerador a meio da curva e busca gerir suavemente a recuperação do Desmosedici Stradale ao modular o binário entregue pelo motor e evitando o pico de binário que ocorre quando a recuperação fica completa, tornando assim a aceleração à saída das curvas ainda mais fácil e mais previsível.
.
Esta nova estratégia é parte de uma contínua busca pela melhoria do tempo por volta através de intervenções que tornam a pilotagem mais intuitiva, menos cansativa e, assim, mais eficaz e mais divertida em pista.
.
Na saída de curva, quando se roda o punho, normalmente pode acontecer que, no fim da libertação da fase de recuperação, exista um indesejado e inesperado deslizar da roda traseira devido ao pico de aceleração da cambota, que incomoda o piloto quando este está a dosear a reabertura do acelerador.
.
O novo software preditivo ajusta o binário entregue, calibrando a aceleração angular da cambota de modo a tornar a libertação da fase de recuperação fluida, o que se traduz num comportamento mais neutral à saída das curvas e um melhor tato para o piloto.
.
A nova estratégia está ativa em todos os níveis do DTC indicado para pista seca (níveis 1 a 4) e naquele para pista molhada com pneus de chuva (nível 7).

  • Panigale V4
  • Panigale V4 S

Panigale V4

Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS EVO, Ducati Traction Control (DTC) EVO 3, Ducati Wheelie Control (DWC) EVO, Ducati Slide Control (DSC), Engine Brake Control (EBC) EVO, auto-calibragem dos pneus, Ducati Power Launch (DPL), Ducati Quick Shift (DQS) up/down EVO 2, iluminação full LED lighting com Daytime Running Light (DRL), amortecedor de direção Sachs, botões de ajuste rápido, piscas auto-off

Panigale V4 S

Equipamento S

A versão S está equipada com suspensões Öhlins refinadas graças ao sistema Smart EC 2.0 e componentes de altíssimo nível, como as jantes em alumínio forjado e a bateria de iões de lítio.
29.195 €

Vestuário

  • Panigale V4
  • Panigale V4 S
Altura do assento
850 mm
Distância entre eixos
1469 mm
CILINDRADA
1103 cc
Potência
214 cv às 13.000 rpm
Binário
124 Nm às 10.000 rpm
Peso a seco
175 kg
Altura do assento
850 mm
Equipamento de segurança
Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS EVO, Ducati Traction Control (DTC) EVO 3, Ducati Wheelie Control (DWC) EVO, Ducati Slide Control (DSC), Engine Brake Control (EBC) EVO, auto-calibragem dos pneus
Regulação das válvulas (KM)
24.000 km
Altura do assento
835 mm
Distância entre eixos
1469 mm
CILINDRADA
1103 cc
Potência
214 cv às 13.000 rpm
Binário
124 Nm às 10.000 rpm
Peso a seco
174 kg
Altura do assento
835 mm
Equipamento de segurança
Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS EVO, Ducati Traction Control (DTC) 3 EVO 2, Ducati Wheelie Control (DWC) EVO, Ducati Slide Control (DSC), Engine Brake Control (EBC) EVO, auto-calibragem dos pneus
Regulação das válvulas (KM)
24.000 km

Especificações
Técnicas