Monster Monster+
Potência
111 cv (82 kW) i 111 cv (80 kW) i
Binário
93 Nm i 93 Nm i
Segurança e Técnica
Cornering ABS, DTC, DQS, DPL Cornering ABS, DTC, DWC, DPL
Preço
11.695 € i 12.095 € i

Nova Monster

A nova Monster representa toda a essência da Ducati na sua forma mais compacta e essencial possível. Podem desde logo adivinhá-lo pelo seu nome: Monster, nada mais.
A receita é a original de 1993: um motor desportivo, mas perfeito para a utilização em estrada, combinado com um quadro derivado das Superbike. E é tudo o que é preciso para a diversão, todos os dias.
.
A nova Monster baseia-se nos mesmos conceitos que a ligam à inesquecível Monster 900, a primeira e verdadeira naked desportiva, mas reinterpretada e atualizada. O resultado é uma moto com uma ciclística fácil e eficaz, capaz de estabelecer imediatamente perfeitas sensações com o condutor. A posição de condução é menos carregada sobre os pulsos e o motor oferece um excelente equilíbrio entre potência, binário e facilidade de utilização.
.
Para conceber a nova Monster, os engenheiros e designers começaram do zero, mas com uma clara ideia dos pontos-chave em torno dos quais a nova moto seria construída. Esguia e ágil, a moto incorpora as linhas-mestras do ADN de cada Monster, que a tornam imediatamente reconhecível: depósito de combustível esculpido como o “dorso de um bisonte”, a ótica redonda “integrada nos ombros”, traseira limpa e motor no centro do palco. A linguagem, no entanto, é nova e moderna. As formas evoluíram numa direção em que a simplicidade e a tecnologia são evidenciadas pelo design, tal como no perfil circular da ótica frontal em LED e nos indicadores de mudanças de direção “swiping”.

  • Desenho
  • Motor
  • Ciclística
  • Eletrónica

Evolução e ADN Monster

A procura de uma moto o mais compacta e leve possível combina-se com as tradicionais linhas limpas e puras da Ducati, em que cada elemento técnico participa no design para renovar o conceito de naked desportiva concebido pela Ducati em 1993. Começando pelo quadro Front Frame, claramente derivado da Panigale V4.
.
A perspetiva desde cima valoriza as formas sinuosas e sedutoras: o assento estreito na zona das pernas, o musculado depósito que se alarga para, como uma verdadeira moto desportiva, se conjugar com os painéis laterais.
.
O depósito é o polo de atração mais visível na moto. Um dorso curvo e musculado, com convém a uma Monster, esculpido com a clássica zona para os joelhos, envolvendo os volumes laterais até à roda dianteira, uma área onde estão os indicadores de mudança de direção com tecnologia ‘swiping’, integrados nos painéis laterais. Evolução também nas proporções, tornando-se mais curta para acomodar uma ergonomia mais moderna e avançada.
.
A traseira curta e simples, mas escultural ao mesmo tempo, é formada por um sub-quadro posterior deixado à vista, com funções estruturais e estéticas, bem como dois painéis pintados inspirados pela Panigale V4.

Testastretta 11° de 937 cc

A nova Monster é movida pelo motor bicilíndrico e 937 cc Testastretta 11° de distribuição desmodrómica. Nesta mais recente versão o seu peso foi reduzido (-2,4 kg), atingindo agora maiores prestações e sendo ainda mais utilizável. Desenhado como elemento estrutural do chassis, o bicilíndrico representa um elemento crucial, capaz de assegurar a leveza geral da moto. A homologação Euro 5 não impediu os técnicos da Ducati de obterem valores de potência mais elevados que na anterior Monster, com uma potência máxima de 111 cv (81,6 kW) às 9.250 rpm e um binário máximo de 9,5 Kgm (93 Nm) às 6.500 rpm. A potência aumenta assim 2 cv, enquanto que o binário cresce 0,7 Kgm é atingido 1.250 rpm antes, comparativamente ao modelo 821, com uma curva de entrega mais cheia em todos os regimes, especialmente em baixas a médias rotações, as mais usadas em estrada. Este valor garante assim uma melhor entrega de potência, bem como uma resposta mais imediata do motor. Por outras palavras, garante uma maior dose de emoções e prazer de condução.

Mas leve, ágil e compacta

Preciso e eficaz, o conjunto ciclístico da nova Monster transporta os princípios inspiradores das Superbike Ducati para uma moto de estrada. A nova Monster traz o motor de volta ao centro do palco. O motor é autoportante, ligado ao quadro Front Frame que nos remete conceptualmente para o da Panigale V4. Realizado em alumínio, é mais leve 4,5 kg em relação ao quadro anterior, uma redução de peso de 60% que contribui para a leveza geral da moto. O braço oscilante também é realizado em alumínio, retomando o padrão lançado com a Multistrada V4, e é 1,6 kg mais leve que o anterior. Tudo isto, combinado com a considerável atenção prestada a cada pormenor, reduziu o peso da Monster para os 188 kg em ordem de marcha, o que significa menos 18 kg que o modelo anterior. O peso a seco é de 166 kg.
.
Esta refinada configuração permite conseguir uma ciclística muito compacta, com a distância entre eixos diminuir para os 1474 mm. Um ângulo de viragem reduzido é uma solução que melhora a utilização quotidiana, bem como um ponto chave no projeto Monster. O novo quadro, mas também o cuidado posicionamento de alguns componentes, como o radiador, tornaram possível um grande melhoramento face à anterior Monster 821, nomeadamente um raio de viragem de 36º, ou, mais precisamente, mais 7º que a anterior versão. Graças a esta fórmula técnica, a Monster nunca foi tão ágil em condução urbana e também nas mudanças de direção, resultando mais fácil e intuitiva.

Mais equipamento de série

Tal como em todas as Ducati de última geração, a nova Monster tira proveito da tecnologia Ride-by-Wire para os sistemas de controlo dinâmico da moto, compondo os Riding Modes que modificam o carácter da moto, adaptando-o às condições da estrada e/ou às capacidades de condução. O ABS, ajustável em três níveis de intervenção, integra agora a função Cornering nos níveis 3 e 2. Enquanto que o nível 3, o mais elevado, oferece uma extraordinária estabilidade em travagem, juntamente com a máxima prevenção da elevação da roda traseira, o nível 2 ativa uma intervenção do ABS de orientação desportiva, com moderada prevenção da elevação da traseira. Finalmente, o nível 1, sem prevenção do elevar da traseira, é do tipo “somente à frente” e oferece a máxima performance em pista.
O pacote de eletrónica integra também o Ducati Quick Shift (agora de série), e os sistemas de controlo de tração, anti-wheelie e ‘launch control’.

  • Monster
  • Monster+

Monster

Equipamento de série: Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS, Ducati Traction Control, Ducati Wheelie Control, Daytime Running Light, Ducati Quick Shift, Ducati Power Launch, ecrã TFT de 4.3″ TFT a cores, sistema de iluminação full LED, indicadores de direção dinâmicos, entrada USB

Monster+

Equipamento de série: Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS, Ducati Traction Control, Ducati Wheelie Control, Daytime Running Light, Ducati Quick Shift, Ducati Power Launch, ecrã TFT de 4.3″ TFT a cores, sistema de iluminação full LED, indicadores de direção dinâmicos, entrada USB, defletor sobre a ótica e cobertura do assento do passageiro.

Ducati Financial Services

A tua nova Ducati: um sonho ao alcance da mão

Conduzir a Monster dos teus sonhos é ainda mais fácil. Encontra a solução mais adequada nos financiamentos Ducati Financial Services e sobe por fim para a tua Monster sem preocupações. Descobre mais

Vestuário

Ducati Apparel

  • Monster
  • Monster+
Altura do assento
820 mm (até 775 mm c/opcional)
Distância entre eixos
1474 mm
CILINDRADA
937 cc
Potência
111 cv (82 kW) / 9.250 rpm
Binário
93 Nm / 6.500 cv
Peso a seco
166 kg
Altura do assento
820 mm (até 775 mm c/opcional)
Equipamento de segurança
Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS, Ducati Traction Control, Ducati Wheelie Control, Daytime Running Light
Regulação das válvulas (KM)
30.000 km
Altura do assento
820 mm (até 775 mm c/opcional)
Distância entre eixos
1474 mm
CILINDRADA
937 cc
Potência
111 cv (82 kW) / 9.250 rpm
Binário
93 Nm / 6.500 rpm
Peso a seco
166 kg
Altura do assento
820 mm (até 775 mm c/opcional)
Equipamento de segurança
Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS, Ducati Traction Control, Ducati Wheelie Control, iluminação full-LED, Daytime Running Light
Regulação das válvulas (KM)
30.000 km

Especificações
Técnicas