Panigale V4 SP2

Panigale V4 SP2
Potência
215,5 cv i
Binário
123,6 Nm i
Segurança e Técnica
DTC EVO3, Cornering ABS EVO, DWC EVO, DSC
Preço
39.295 € i

The Ultimate Racetrack Machine

A Panigale V4 SP2 é o modelo de topo de gama entre as motos superdesportivas da Ducati: uma versão especial e entusiasmante para condução em pista, ainda mais intuitiva e menos fatigante também para pilotos não profissionais.
Jantes em fibra de carbono, pinças de travão Brembo Stylema R®, bomba de travão radial MCS, corrente 520, poisa-pés em alumínio e um kit específico para uso em pista: as especificações técnicas “SP” elevam ao máximo as características desportivas da Panigale V4 e acompanham os melhoramentos feitos na versão 2022.
Produzida numa série numerada, a Panigale V4 SP2 caracteriza-se pelo esquema de cores “Winter Test” e por uma série de pormenores em fibra de carbono.
.
A família Ducati Panigale é a expressão máxima da contínua troca de informação e tecnologia do mundo da competição para as motos de produção, e com cada nova versão continua a sua evolução ano após ano, tal como acontece com os protótipos da Ducati Corse. A “SP2” é o modelo com o qual a Ducati eleva ao máximo o carácter desportivo da Panigale V4, na versão 2022 que sofreu o mais significativo passo evolutivo desde que foi criada, melhorando em todas as áreas: aerodinâmica, ergonomia, motor, ciclística e eletrónica.
.
A Panigale V4 SP2 destaca-se pelo seu equipamento com as habituais especificações técnicas da abreviação “SP” (Sport Production), que são combinadas com todos os melhoramentos feitos pelos engenheiros na Panigale V4 2022, para criar a Panigale com a mais elevada performance de sempre.
A versão “SP2” conta com um sistema de travagem ainda mais potente, leves jantes em carbono, transmissão final e embraiagem herdada das motos de WorldSBK, poisa-pés desportivos e uma série de componentes em carbono. A moto é também entregue com um kit para utilização em pista, que inclui tampas em alumínio para a remoção dos espelhos retrovisores*, um kit para remoção da placa de matrícula* e tampa de embraiagem aberta em carbono*.
O resultado é a “The Ultimate Racetrack Machine” (A Derradeira Moto de Circuito): um modelo especial, ideal para o piloto não-profissional que pretende desfrutar de track days desafiando os seus próprios recordes.
.
A Panigale V4 SP2 caracteriza-se pelo esquema de cores especial “Winter Test”, no qual o negro mate das carenagens é combinado com os acabamentos em carbono mate das jantes e asas, contrastando com os pormenores em vermelho vivo e o brilho do depósito exposto em alumínio escovado. As asas com desenho de duplo perfil são embelezadas com a bandeira italiana, tal como surge também na Panigale V4 R SBK oficial. A parte inferior da carenagem distingue-se pela presença do logótipo Ducati Corse na área dos novos extratores de ar quente e por um pormenor a vermelho com o nome da moto, também presente no assento negro com dois materiais. A mesa de direção superior é maquinada a partir do bloco e mostra o número de série progressivo da moto, tornando cada modelo único.

O coração da Panigale V4 SP2 é o motor Desmosedici Stradale de 1103 cc com origem no MotoGP: um V4 com cambota contrarrotante, debitando muito binário desde baixos regimes e capaz de expressar em pista a alma desportiva da moto. Para 2022, o Desmosedici Stradale foi melhorado com a introdução de elementos técnicos dedicados, que tornaram possível aumentar a potência e a resposta ao acelerador.
Graças a estas intervenções e a novos mapas dedicados, a versão Euro 5 do motor entrega 215,5 cv às 13.000 rpm, um aumento de potência de 1,5 cv face à Panigale V4 2021, que aumenta para 2,5 cv para lá do pico de potência máxima, às 14.500 rpm**.
Para capitalizar o potencial máximo deste motor, foram desenvolvidas pela Ducati curvas de binário mudança a mudança, bem como quatro diferentes Power Modes (Full, High, Medium, Low). A configurações Full e Low são novos desenvolvimentos, enquanto as configurações High e Medium fazem uso de uma nova estratégia.
.
Quando usada em pista, a performance do Desmosedici Stradale pode ser ainda melhorada com o novo escape de competição Ducati Performance em titânio, desenvolvido em colaboração com a Akrapovič e disponível como acessório.
Este escape está equipado com silenciadores elevados ao longo da secção traseira e foram redesenhados para aumentar a performance e limitar o ruído, oferecendo a todos a oportunidade de contarem com um escape ‘full racing’ mesmo em circuitos com os limites de ruído mais restritivos. Com este escape a Panigale V4 SP2 fica mais leve 5 kg, colocando o peso a seco da moto em apenas 168 kg. O escape Akrapovič também garante um aumento de potência de 12,5 cv, elevando o valor máximo para 228 cv, com o valor de binário máximo a aumentar para 131 Nm.
.
A ligação com as motos que correm no Campeonato do Mundo de Superbike é ainda mais evidente na versão “SP2” da Panigale V4. De facto, à caixa de velocidades com “orientação de pista” já presente na Panigale V4 2022, esta moto acrescenta a aligeirada transmissão final com corrente 520 e a embraiagem a seco STM-EVO SBK. Esta embraiagem garante uma função deslizante mais eficaz num uso extremo da moto em pista e maior fluidez em todas as fases “off throttle”, em comparação com a embraiagem em banho de óleo da Panigale V4 S. A embraiagem STM-EVO SBK oferece também a possibilidade de customizar o travão motor “mecânico” ao escolher uma mola secundária diferente entre as disponíveis no catálogo de acessórios Ducati Performance.

  • Design
  • Motor
  • Ciclística
  • Prestações

'Winter Test'

A Panigale V4 SP2 caracteriza-se pelo esquema de cores especial “Winter Test”, no qual o negro mate das carenagens é combinado com os acabamentos em carbono mate das jantes e asas, contrastando com os pormenores em vermelho vivo e o brilho do depósito exposto em alumínio escovado. As asas com desenho de duplo perfil são embelezadas com a bandeira italiana, tal como surge também na Panigale V4 R SBK oficial. A parte inferior da carenagem distingue-se pela presença do logótipo Ducati Corse na área dos novos extratores de ar quente e por um pormenor a vermelho com o nome da moto, também presente no assento negro com dois materiais. A mesa de direção superior é maquinada a partir do bloco e mostra o número de série progressivo da moto, tornando cada modelo único.

Desmosedici Stradale em evolução 2022

O coração da Panigale V4 SP2 é o motor Desmosedici Stradale de 1103 cc com origem no MotoGP: um V4 com cambota contrarrotante, debitando muito binário desde baixos regimes e capaz de expressar em pista a alma desportiva da moto. Para 2022, o Desmosedici Stradale foi melhorado com a introdução de elementos técnicos dedicados, que tornaram possível aumentar a potência e a resposta ao acelerador.
Graças a estas intervenções e a novos mapas dedicados, a versão Euro 5 do motor entrega 215,5 cv às 13.000 rpm, um aumento de potência de 1,5 cv face à Panigale V4 2021, que aumenta para 2,5 cv para lá do pico de potência máxima, às 14.500 rpm**.
Para capitalizar o potencial máximo deste motor, foram desenvolvidas pela Ducati curvas de binário mudança a mudança, bem como quatro diferentes Power Modes (Full, High, Medium, Low). A configurações Full e Low são novos desenvolvimentos, enquanto as configurações High e Medium fazem uso de uma nova estratégia.

Mais fácil, mais eficaz

A ciclística da Panigale V4 SP2 inclui o quadro em alumínio Front Frame que faz uso do Desmosedici Stradale como elemento portante. O braço oscilante em alumínio e a estrutura que suporta o assento em alumínio estão diretamente ligados ao motor. O pivot do braço oscilante está posicionado de modo a aumentar o efeito ‘anti-squat’, que é a redução do afundar da traseira ao sair das curvas e quando se reabre o acelerador, estabilizando assim a moto em aceleração.
.
O sistema de suspensões conta, à frente, com uma forquilha pressurizada Öhlins NPX25 / 30 controlada eletronicamente com 125 m de curso, que usa um sistema de amortecimento de cartucho pressurizado que deriva das forquilhas de competição. Esta forquilha, em combinação com o amortecedor Öhlins TTX36 e o amortecedor de direção eletrónico, também Öhlins, forma a segunda geração do sistema Smart EC 2.0, caracterizado pela lógica OBTI (Objective Based Tuning Interface) que, trabalhando “por objetivos” e não por cliques, permite ao piloto uma gestão muito mais intuitiva do que os sistemas tradicionais.

Carácter desportivo elevado ao máximo

Para aumentar ainda mais as prestações em pista e as qualidades dinâmicas da Panigale V4, a versão “SP2” está equipada com jantes em carbono de 5 braços divididos de alta qualidade, 1,4 kg mais leves que os elementos em alumínio forjado da Panigale V4 S. As jantes em carbono garantem uma significativa redução na inércia (-26% na frente, -46% atrás) de modo a beneficiar a agilidade, leveza nas mudanças de direção e maior facilidade em fechar as curvas.
.
A ligação com as motos que correm no Campeonato do Mundo de Superbike é ainda mais evidente na versão “SP2” da Panigale V4. De facto, à caixa de velocidades com “orientação de pista” já presente na Panigale V4 2022, esta moto acrescenta a aligeirada transmissão final com corrente 520 e a embraiagem a seco STM-EVO SBK. Esta embraiagem garante uma função deslizante mais eficaz num uso extremo da moto em pista e maior fluidez em todas as fases “off throttle”, em comparação com a embraiagem em banho de óleo da Panigale V4 S. A embraiagem STM-EVO SBK oferece também a possibilidade de customizar o travão motor “mecânico” ao escolher uma mola secundária diferente entre as disponíveis no catálogo de acessórios Ducati Performance.

  • Panigale V4 SP2

Panigale V4 SP2

Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS EVO, Ducati Traction Control (DTC) EVO 3, Ducati Wheelie Control (DWC) EVO, Ducati Slide Control (DSC), Engine Brake Control (EBC) EVO, auto-calibragem dos pneus, Ducati Power Launch (DPL), Ducati Quick Shift (DQS) up/down EVO 2, iluminação full LED com DRL, Ducati Electronic Suspension (DES) EVO c/suspensões e amortecedor de direção Öhlins, jantes, guarda-lamas dianteiro, tampa da embraiagem, protetores de calcanhar e asas em fibra de carbono, poisa-pés ajustáveis em alumínio, Ducati Data Analyzer+ (DDA+) com módulo GPS.

  • Panigale V4 SP2
Altura do assento
850 mm
Distância entre eixos
1469 mm
CILINDRADA
1103 cc
Potência
215,5 cv (158,5 kw) / 13.000 rpm
Binário
123,6 Nm / 9.500 rpm
Peso a seco
173 kg
Altura do assento
850 mm
Equipamento de segurança
Riding Modes, Power Modes, Cornering ABS EVO, Ducati Traction Control (DTC) EVO 3, Ducati Wheelie Control (DWC) EVO, Ducati Slide Control (DSC), Engine Brake Control (EBC) EVO, auto-calibragem dos pneus
Regulação das válvulas (KM)
24.000 km

Especificações
Técnicas